Português Italian English Spanish

Instituto Erling Lorentzen - Desenvolvimento Sustentável e Social

  iesl@iesl.org.br   +55 (27) 3248-0076
Menu

CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS

A fim de provar que é possível e necessário produzir de maneira sustentável, segundo a autora do projeto, a arquiteta Paulete Almeida, o empreendimento foi construído dentro dos padrões da arquitetura ecologicamente correta: as edificações são feitas de madeira obtida de plantios renováveis (Pinus sp. e Eucalyptus sp.) e o telhado com cobertura verde (grama). 

A prática dos telhados verdes chegou até nós, vinda da Noruega. Um especialista neste tipo de telhado foi trazido de lá e passou o know-how estrutural para a empresa K. R-Kumazawa, que executou a obra do Fjordland. A implantação, recomendações de cultivo e de manejo foram realizadas pela empresa Pedra Azul Ecologia.

O telhado verde, associado à construção de madeira, produz um incrível conforto térmico. Nos dias frios a casa fica quente, entretanto, nos dias quentes a casa fica mais fresca. Sobre os caibros do telhado é colocado compensado naval, a seguir um impermeabilizante líquido, manta asfáltica, plástico corrugado, lã de rocha, sacos de juta com substrato, vermiculita e por fim as placas de grama. O manejo de nutrientes, água e, se necessário, poda, propiciam um baixo crescimento da grama.

 

                

 

Além disso foram utilizados materiais como tijolos ecológicos, tinta à base de terra e aquecedores solares para água.

O tijolo ecológico também é conhecido pelos nomes técnicos de 'tijolo modular de solo-cimento' e 'BTC - bloco de terra comprimida'. Em inglês ele é conhecido como 'CEB - compressed earth block'. Ele é produzido a partir de 'solo-cimento', ou seja, uma mistura de terra, cimento e água. O solo utilizado é do tipo arenoso, e não deve conter matéria orgânica. É possível ainda utilizar em sua composição resíduo moído de material de construção.

Já tinta à base de terra é composta basicamente de terra, água e cola branca. Ela têm quantidades reduzidas de Compostos Orgânicos Voláteis (COV´s) em sua fórmula, diminuindo o impacto à saúde e ao meio ambiente. Também deixa a parede respirar, o que ajuda a controlar a umidade relativa do ar. Além de fornecer uma tecnologia acessível.

 

                        

 

As Fazendas possuem também uma Tulha, local onde pode ser acompanhado o beneficiamento do Café Orgânico Heimen®, produzido ecologicamente correto, a partir das oportunidades e valores locais, e que já alcançou fama internacional por seu sabor diferenciado.

Foram construídos nas Fazendas Noruega lagos e cisternas que tem como objetivo captar, armazenar e manejar a água da chuva com capacidade para mais de 10.000.000 m³. Além da construção de fossa de biodigestão e filtro biológico para o tratamento do esgoto. Pertencendo estes a Gestão de Recursos Hídricos.

Os visitantes também tem oportunidade de conhecer a estufa e o berçário onde são produzidas mudas utilizadas na proteção dos recursos hídricos, na recuperação de áreas degradadas, na criação de áreas verdes, no paisagismo e na produção de fitoterápicos e fruteiras; e na horta as hortaliças, que serão utilizados nos lanches servidos na Cafeteria Heimen.

 

                     

 

O Fjordland possui certificação em Agroturismo, concedida pelo Instituto Chão Vivo (ICV). O selo de certificação em Agroturismo atesta que a propriedade “…cumpre as legislações que discorrem sobre: recursos hídricos, sanidade animal, leis trabalhistas (CLT), saúde e segurança do trabalho e o estatuto da criança e do adolescente…” (INSTITUTO CHÃO VIVO – ICV), adotando técnicas específicas de otimização do uso dos recursos naturais e socioeconômicos disponíveis, tendo por objetivo sua sustentabilidade econômica e ecológica.